A Câmara de Vereadores de Saquarema realizou, na manhã desta quarta-feira, a cerimônia de abertura da Campanha Outubro Rosa. Durante o mês, diversas ações serão realizadas pelo Legislativo saquaremense para conscientizar e orientar a população sobre a prevenção e combate ao Câncer de Mama.

Na solenidade de abertura, a palestra foi ministrada pela enfermeira oncológica Patrícia Abreu, que falou sobre o tratamento do câncer de mama e os desafios para uma saúde de qualidade durante o período de cuidados médicos. A segunda palestra foi com Luisa Maria, responsável pelo Projeto Moça Bonita, que busca melhorar a autoestima das mulheres vítimas de câncer que perdem o cabelo durante a quimioterapia.

“Teremos um mês recheado de programações especiais, com palestras, ação social, e muito mais. Convido a todas as mulheres saquaremenses que possam vir ao Plenário da Câmara Municipal para participar desta importante ação, que é o Outubro Rosa”, afirmou a Vereadora e Presidente da Câmara, Adriana Pereira.

“Outubro é um mês muito especial para nós, mulheres. temos que ter a consciência de que o combate ao Câncer de Mama deve ser diário, e não só agora. Assim como a Câmara, a Prefeitura também fará diversas ações nas unidades de saúde, escolas, Clínica da Mulher, caminhadas, etc, pra levar orientação e conscientização à nossa população”, afirmou a Prefeita Manoela Peres.

Segundo informações do INCA (Instituto Nacional do Câncer), o câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%.

Há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a característica próprias de cada tumor. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. Existe tratamento para câncer de mama, e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).