Nesta última terça-feira, 22, a Vigilância Sanitária Municipal de Saquarema retornou suas atividades neste ano, com ações de monitoramento e controle da qualidade dos alimentos expostos à venda nas principais redes de supermercados, estabelecimentos e fábricas alimentícias situadas no município. Na oportunidade, a Vigilância coletou 3 kg de farinha de trigo e 1,5l de azeite extravirgem em garrafa. Amostras de cada produto foram enviadas ao Laboratório Central Noel Nutels – LACEN-RJ para análises de microscopia, no caso da farinha, e físico-química e de rotulagem, com relação ao azeite.

O Programa Estadual de Monitoramento e Qualidade da Saúde Alimentar – PEMQSA está completando sete anos e tem fundamental importância na fiscalização ativa dos alimentos comercializados. Seu objetivo é fiscalizar e identificar os setores que necessitem de intervenção, em casos de detecção de irregularidades. Cabe destacar que, ao longo dos anos, o PEMQSA foi aperfeiçoado com a parceria do LACEN-RJ e das Vigilâncias Sanitárias e atualmente desempenha o monitoramento com o gerenciamento dos riscos encontrados.

No município de Saquarema, o programa PEMQSA realizou, no período de 2018 a 2021, diversas coletas de alimentos em todas as redes de supermercados, além de promover a fiscalização em outros setores desses estabelecimentos. As análises dos alimentos trazem informações fundamentais para a averiguação, pela autoridade sanitária, da qualidade e segurança do produto que está sendo consumido pela população. Os laudos de produtos que ofereçam risco à saúde do consumidor permitem que seja efetuado o recolhimento imediato desses produtos nos Estados, bem como subsidiar, com laudos e informações, a publicação de resoluções de recolhimento dos itens em todo o país e, ainda, adotar medidas corretivas junto aos processos produtivos e de distribuição.

Durante a vigência do PEMQSA, a Vigilância Sanitária Municipal coletou amostras como pimenta do reino moída embalada e a granel, ketchup, farinha de aveia, feijão in natura, leite integral UHT, biscoito doce, milho para pipoca, azeite de oliva extravirgem, água mineral natural, ovo in natura, leite em pó, café torrado e moído, sal grosso ou refinado, palmito em conserva e sucos integrais, entre outros produtos alimentícios. Dentre estes alimentos, destacaram-se o azeite de oliva extravirgem, para a aferição da acidez (PEMQSA), e o sal grosso, para a checagem de iodação (Pró-Iodo), ambos analisados por método físico-químico e submetidos à avaliação de rotulagem das embalagens.

Alguns produtos desta natureza obtiveram laudos de análises insatisfatórios e, portanto, foram considerados impróprios para o consumo humano. A constatação destas irregularidades gerou ações sanitárias como notificações, editais de notificação, interdições cautelares e o recolhimento de prateleira e apreensão dos produtos em depósito.

A Vigilância Sanitária de Saquarema informa que a seleção da amostragem de alimentos é realizada de acordo com as viabilidades para coleta da amostra e para análise laboratorial, disponibilidade no comércio local, consumo da população, histórico de frequentes irregularidades e maior risco sanitário. Preferencialmente, o foco é voltado para alimentos produzidos nos municípios e no Estado do Rio de Janeiro.