A Prefeitura de Saquarema, por meio da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Turismo, participou nesta segunda-feira (01/03), do “1º Encontro de Gestores Públicos do Turismo Fluminense”, realizado em Niterói, região metropolitana do Rio. Promovido pela Secretaria de Turismo do Estado, o evento contou com diversas pautas importantes para o fomento do turismo e do lazer na região.

Durante o encontro, foram apresentadas múltiplas estratégias, como a de captação de recursos por emendas parlamentares federais para auxiliar os municípios em projetos que contribuam diretamente com ações voltadas ao turismo. Foram discutidos também, vários temas como o aumento significativo do turismo regional, e o turismo consciente por conta das dificuldades impostas pela pandemia de covid-19.

A tão discutida volta dos eventos no Estado também foi uma das pautas debatidas durante a reunião “Alguns dos setores mais afetados com a pandemia de Coronavírus foram o turismo, os eventos e o entretenimento em geral. Para os representantes do Estado, o mês de setembro talvez possa ser o “restart” dessas atividades, que para a nossa cidade é de extrema importância”, sinaliza o Secretário Municipal de Esporte, Lazer e Turismo de Saquarema, Rafael da Costa Castro.

Um dos projetos mais comentados durante a conferência foi a criação de um calendário unificado de eventos para as cidades do interior. O principal objetivo da proposta é organizar a retomada do setor a partir do segundo semestre, para que todas as cidades da região sejam contempladas uniformemente com as atividades e projetos.

Outro importante programa apresentado pelo Secretário de Turismo do Estado, Gustavo Tutuca e a TURISRIO, que já está em curso, é a criação de um plano estratégico para o turismo, que será colocado em prática entre 2021 a 2030 “É importante pensarmos nos investimentos no turismo a curto, médio e longo prazo e a manutenção dos mesmos. O objetivo do Estado e que compartilhamos do mesmo desafio é pensarmos em uma Saquarema para o futuro. Acreditamos verdadeiramente que políticas públicas de qualidade, inovação, inclusão e sustentabilidade fazem parte desse futuro promissor que tanto almejamos”, completa Rafael da Costa Castro.