A Prefeitura de Saquarema, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e da Direção de Vigilância em Saúde, vem informar à população que:

Conforme informado anteriormente, uma criança de dois anos no bairro de Jaconé deu entrada na rede municipal de saúde no dia 03/10/2019 e, devido à complexidade do caso, foi transferida no dia 04/10/2019 para o Hospital Estadual Roberto Chabo (HERC) em Araruama, onde veio a falecer em 05/10/2019. O HERC comunicou ao município no mesmo dia que umas das causas descritas no óbito foi Meningite Bacteriana. Diante do ocorrido, os técnicos da Secretaria de Saúde iniciaram o protocolo do Ministério da Saúde de acordo com o Guia de Vigilância em Saúde 2019 3ª Ed., frente à suspeita de meningite, descrito a seguir:

  • aos indivíduos que procuraram o hospital municipal reportando terem contato intimo com o referido paciente (contatos íntimos são os moradores do mesmo domicílio, indivíduos que compartilham o mesmo dormitório em alojamentos, quartéis, entre outros; comunicantes de creches e escolas, que convivem pelo menos 4 horas diárias, e pessoas diretamente expostas às secreções do paciente).
  • Convocada reunião com os pais, na creche que o menor frequentava, para esclarecimento sobre o caso, os sintomas, modos de transmissão e cuidados com ambientes coletivos, seguindo orientações do manual “Meningite: O que você precisa saber”- SES-RJ- 8ª Edição. Reiterando principalmente os itens 9 “…a transmissão indireta praticamente não existe… e que não é necessário desinfetar ou interditar o local, sendo o suficiente mantê-lo limpo e arejado” e itens 12 “…manter as atividades do dia a dia na escola(aulas diárias mesmo na sala onde possa ter tido um caso)...”

Em 09/10/2019 recebemos da Secretaria Estadual de Saúde, a confirmação do diagnóstico de meningite bacteriana – por Haemophilos Influenza. E todos os procedimentos necessários para o caso já haviam sido realizados pela equipe técnica municipal.

Reiteramos o citado no comunicado anterior: “todas as informações técnicas serão divulgadas pelos órgãos públicos do município” sobre qualquer agravo ou doença de notificação compulsória.

E, mais uma vez, solicitamos à população que não dissemine informações não oficiais por mensagens de texto ou áudio nas redes sociais e que entrem em contato com Prefeitura ou Secretaria de Saúde para informações e esclarecimentos. Por fim, reiteramos a orientação para os pais e responsáveis manterem a caderneta de vacinação em dia para proteger seus filhos.